Quem como tu!
(MÃE)
 
Theca Angel

 
Mãe, já te pintaram com tantas cores...
Poemas escreveram, e as texturas
de tua pele, de paletas multicores
saíram aos pincéis, só não tua brandura!
 
 
Ao teu rosto deram sempre suavidade
As tuas mãos tornaram delicadas...
Mas sabemos bem que a tua bondade
estava expressa na voz por ternura velada!
 
 
Quem como tu sabe com doçura acariciar
A quem, tua mão bondosa e aflita
para transmitir força, sabia apertar...
Quem saberia como tu, orar à Mãe Bendita?
 
 
Quem junto ao leito, insone, nas doenças
Segurava com firmeza aquela mão enferma
e transmitia através dela tua força
enquanto n´alma o amor ardia em chama?
 
 
Quem foi que acompanhou os primeiros passos
Da criança que entre teus braços
bebeu o doce leite do corpo que lhe deu a vida
E que agora caminhava, lépida e atrevida?
 
 
Mãe, quão amadas as tuas palavras
Quando as histórias da infância me contavas
Quantos sonhos eu sonhei contigo
E os meus castelos de areia por ti erguidos...
 
 
Eu cresci, mãe, como tu querias
E hoje sinto esta dor que me trás nostalgia
da adolescente buscando teu amparo...
Da mulher contigo dividindo momentos tão caros.
 
 
Quando, sendo mãe, fui compreendendo...
Como era imenso e lindo o teu coração
Através de meus filhos, ias aos poucos revivendo
comigo, a tua antiga e eterna comunhão!
 
 
Se hoje choro, minha mãe, não é tristeza
Choro de felicidade infinita, tenha certeza.
Choro aos pés da Virgem Mãe, agradecendo...
Partiste, mas o teu amor vive, me aquecendo!
 

 

 

VOLTAR