MÃES ESPECIAIS

Humberto Rodrigues Neto

 

 

Nos longos vãos dos corredores, ou nos bancos

lá da AACD, mães fatigadas, mas serenas,

ao peito arrimam, sejam claras ou morenas,

míseros filhos mutilados... tortos... mancos!

 

Precoces rugas pela face... Alguns fios brancos

entre os cabelos, não refletem mais que amenas

e leves provas ante as mudas e árduas penas

de ver um filho se arrastando aos solavancos!

 

Mas em nenhuma, cujo filho é a inglória palma,

a gente nota um leve ar de oculto pranto,

mesmo um gemido a perturbar-lhe a altiva calma!

 

É que aos pequenos deficientes Deus quer tanto,

que os não confia a quem não traga dentro d'alma

o amor sem termo que há num mártir ou num santo!

 

 

 

VOLTAR