Cântico I


Véra Lúcia de Campos Maggioni®

Vera&Poesia®



À tua sagrada essência querida MÃE
- a minha eterna reverência!



Deita-se em mim, do ilimitado, a doce calmaria;
nas suas mansas fontes eu vivo o momento infinito
da chegada das ramas perfumadas aonde habito.


Do Sopro universal que deambula em galhardia,
num acalanto aos meus sentidos - tornado lenitivo -
sinto o cântico versado da Vida na minha biografia.


Pauta na minha face, eu de ti a descendência, o entrelace
que em serena música - laço - granjeou-me a existência,
aos meus passos a regência; nas palavras o afeto do enlace.


Véra Lúcia de Campos Maggioni®
Vera&Poesia®

28/03/2008
Direitos Autorais reservados

Poema dedicado a minha querida MÃE Zilda!
http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdedicatorias/921269

Copyright © 2008.

 



/Poema escrito e registrado em 2008./


Publicado no Recanto das Letras
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados. VeraePoesia
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas,
nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
http://www.recantodasletras.com.br/autores/veraepoesia

Please Visit PSP Pals

 

 

VOLTAR