Nome: Verluci Almeida
Pseudônimo ou Nickname: Verluci
Nacionalidade: Brasileira
Aniversário: 19 de Junho

 

Sou Verluci Almeida. Nasci em Batatais (SP),
cidade onde estudei, trabalhei,
casei e me aposentei. Filhos criados, resolvi escrever. Deixo em meus versos,
meus sentimentos, minhas emoções,
um pedacinho de meu coração.
Participo atualmente de 21 Antologias Poéticas
e faço parte do Projecto Cultural Sul-Brasil, desde 2006.

 

 

 

DIA CHUVOSO

Olhando a chuva, minh'alma é pura tristeza.
Uma cantilena que lembra antiga canção,
invade suave e devagarinho o meu coração.
A chuva tece na vidraça linda renda de Veneza.

Tua imagem se faz presente em mim, lentamente.
Vejo além da janela, teu sorriso lindo e tão amado.
As minhas mãos tristes, tocam o vidro gelado,
nele buscando talvez o calor de tua mão ausente.

Mãos que tão suavemente me acariciavam.
Pernas que se entrelaçavam, me aprisionaram.
Olhos onde eu naufragava e me perdia em mim.

Relembro teus beijos que do chão me tiravam.
Teus braços que com sofreguidão me apertaram!
Saudade! Nunca houvera amor tão grande assim.

Verluci Almeida

 

 

O POETA E A BORBOLETA

O poeta escreve com a janela aberta.
A borboleta entra pelas venezianas.
Quer observar de perto as filigranas,
Que ele esparrama na página deserta.

Lembranças... fantasias doidivanas,
Suaves e doces sonhos de criança!
Relembra a bela menina de trança,
Que coloria suas horas cotidianas.

Jogos de luz desenhados na folhagem,
Fazem-no esquecer o que ia escrever.
Imagens dela, uma deliciosa miragem!

Fecha os olhos! Sorri... fica sonhando!
O poeta e a borboleta! De enternecer,
É a cena para quem está observando.

Verluci Almeida

 

 

AFINIDADES

[Para Florbela Espanca]


Eras a flor... de todas a mais bela!
A poetisa sem sorte e em tua dor,
Viveste toda uma vida sem amor.
Triste e bela, teu nome era Florbela!

Mostraste ao mundo a tua solidão.
Tua mágoa, em lágrimas naufragava.
Teus sonetos, com lirismo encantava.
Só tu sabias como sofria teu coração.

Em tua alma de pássaro encantado,
Vejo muito do que sinto, me espanta
Coisas minhas escritas em tuas linhas.

O amor por ti almejado e sonhado
Em versos declamado me encanta.
- Que afinidades comigo tu tinhas!

Verluci Almeida

 

 

AFRODITE


Venha amado meu...
Quero despertos os deuses de tu'alma
E então provarás iguarias de Afrodite.

Desafio-te ... Zeus a me conquistar!
Com o charme de Hermes, devotando-me
de Hades, seu amor fiel.

Deus viril... Apolo eterno...
Seduza-me agora! Em jogos de amor
me envolva ardente Hefesto!

Quero as mais loucas emoções
de Poseidon... e então...
possua-me... incontrolável Ares!

Verluci Almeida

 

 

MULHER

Advogada brilhante
médica competente
alegre balconista
exímia pianista,
eficiente empresária
modelo afamada
elegante aeromoça
culta professora
notável escritora,
sorridente bancária.
Entre todas elas fico
com a triste operária,
que mata um leão por dia
pra sustentar a família.
Dois onibus para o trabalho
almoço pronto às 5 da manhã,
roupas para lavar e passar,
casa para limpar e encerar,
o aluguel atrasado, a lista
escolar, água e luz vencidas,
telefone cortado.

- E o marido?
- Cachaça no Bar!

Ela, cansada de batalhar.
- E da vida o que lhe resta?

À noite com o ator da novela
sonhar... E ela dorme feliz!
No sonho é a mais bela atriz.

Verluci Almeida

 

 

JABUTICABAS

Pomar de minha infância:
Laranjeiras, bananeiras, abacateiro,
Mangueiras, goiabeiras, uvas docinhas.
Um cajueiro e o pessegueiro em flor.

Mas o que eu mais curtia era a jabuticabeira.
Quando florida, prenuncio de doçura no ar,
Enchia de doce expectativa, meu paladar.
Como era bom chupar jabuticabas no pé!

O sabor só pode ser comparado
A esta doce e suave lembrança.
É na jabuticabeira de minha infância,
Que reencontro os meus sonhos...

- Saudade!

Verluci Almeida

 

http://www.verluci.recantodasletras.com.br/
http://verlucci.blogspot.com.br/
http://flogvip.net/verluci/15007750/